#105 Livros não-técnicos para analistas de dados - parte 2

Mais indicações de livros para complementar a lista feita em novembro de 2020

Gostou dessa edição? Compartilhe em suas redes sociais clicando no botão abaixo.

Share

A edição #67 foi uma das mais lidas da história da minha newsletter e ela continha cinco indicações de livros que considero úteis para quem trabalha com análise de dados. São livros que nos ajudam a abrir a cabeça e pensar diferentes horizontes na hora de analisarmos dados de qualquer espécie.

Agora resolvi adicionar mais cinco livros nessa lista de recomendações e sempre que eu tiver bons livros nessa abordagem, vou criando novas edições por aqui.

O link para a compra na Amazon está no nome de cada livro.

Nudge (Richard Thaler)

Thaler é um dos poucos psicólogos a ganhar um Nobel de Economia e foi devido às suas ideias e experimentos sobre economia comportamental. No livro Nudge, ele mostra uma série de experimentos que revelam como os indivíduos não utilizam a racionalidade quando tomam decisões envolvendo finanças e, com isso, ele apresenta seus conceitos e conseguimos utiliza-los para análise de dados de audiência e comportamento do consumidor.

No filme “A Grande Aposta”, Thaler cita um exemplo de sua teoria:

“No basquete, quando um jogador faz muitas cestas seguidas, as pessoas acham que ele vai continuar acertando. As pessoas acham que o que está acontecendo agora vai continuar a acontecer no futuro. Então, quando o mercado está subindo, as pessoas acreditam que nunca vai cair”.

Baita livro, recomendadíssimo. E abaixo tem uma palestra do autor falando do livro e suas teorias. Em inglês.

Contágio (Jonah Berger)

O subtítulo do livro (“Por que as coisas pegam”) já nos dá uma dimensão do assunto. Eu considero uma atualização do livro “O ponto da virada” de Malcolm Gladwell, pois Berger mostra mais elementos que contribuem para a viralização e boca-a-boca de assuntos, marcas e histórias. Alguns cases que ele traz:

  • Como uma churrascaria de luxo conquistou popularidade com o humilde sanduíche de filé com queijo;

  • Por que comerciais antidrogas podem na verdade ter aumentado o uso de drogas;

  • Por que mais de 200 milhões de consumidores compartilham um vídeo sobre um dos produtos aparentemente mais sem graça que existe: um liquidificador.

O livro ajuda muito a entender técnicas ou caminhos para analisar ou até criar virais ou assuntos do momento.

Curso Básico para Resolver Problemas (Ken Watanabe)

Originalmente feito para crianças e jovens, o livro acabou ganhando as estantes de executivos por conta das metodologias para análise de problemas e diagnóstico de soluções.

Trazendo exemplos concretos, quadros explicativos e ilustrações, este livro ensina, passo a passo, como encontrar a melhor solução para qualquer tipo de desafio e, principalmente, como analisar os dados e situações.

Usando como base três estudos de caso bem diversificados, o autor mostra que a impulsividade e a falta de análise muitas vezes podem nos levar a conclusões erradas e, por isso, é necessário decompor o problema e coletar os dados que são necessários para resolução.

O livro é rico em metodologias para análise e aqui tem uma resenha que fiz no meu blog.

Numerati (Stephen Baker)

O livro é relativamente antigo (2009), mas seu assunto é extremamente atualizado, pois mostra os analistas (chamados de Numerati) por trás das grandes análises de dados sobre comportamentos humanos nas organizações, principalmente na IBM.

Baker é jornalista e mostra como esses profissionais coletam e analisam dados considerados subjetivos para traçar padrões matemáticos e, assim, conseguir planejar ações que modifiquem reações e comportamentos. No livro, o autor mostra que desde o início da década de 90 já havia sistemas de reconhecimento facial que buscavam traçar o humor e sentimento dos clientes dentro de um shopping ou supermercado, com a finalidade de promover ofertas e produtos com mais propensão de compra para cada um.

Além de apresentar uma pequena parte da história do mundo dos dados e analytics, o livro também mostra os métodos e abordagens usadas para analisar os dados em busca de padrões de consumo e comportamentos.

O blog referente ao livro ainda existe.

O Código Cultural (Clotaire Rapaille)

Esse livro foi um achado para mim pois, em 2017, eu estava pesquisando na Amazon sobre livros de comportamento do consumidor e acabei comprando esse livro por achar que a sinopse era interessante. E não me decepcionou.

Para o autor, Código Cultural é o significado inconsciente que aplicamos a qualquer coisa. Para chegar ao Código Cultural, Rapaille se baseia em algo que ele chama de “imprint” (impressão marcante) que seria uma profunda marca emocional no inconsciente das pessoas sobre a marca ou produtos. É por isso que as pessoas de diferentes culturas processam a mesma informação de formas diferentes, pois cada cultura possui uma interpretação diferente, ou seja, um Código Cultural diferente.

Para exemplificar seu método, o autor conta diversos casos, como o da Nestlé e as vendas de café no Japão, onde a marca encontrava dificuldades para aumentar suas vendas e percebeu que o problema estava no código japonês envolvendo café.

Entender contextos e cultura faz parte do dia a dia da análise de dados e por isso que esse livro é tão valioso para nosso mercado.

E você, tem algum livro que você acha interessante nesse tema de análise de dados? Só comentar:

Leave a comment


NOVIDADE DA SEMANA

Instagram vai extinguir a opção “arrastar para cima”

Disponível apenas para quem tem perfil verificado ou para acima de 10 mil seguidores, esse recurso será substituído por um sticker especial, que também segue os mesmos requisitos e já está disponível desde junho.

A principal justificativa é que os usuários já estão acostumados com os stickers e também vai possibilitar que a audiência mande respostas (replys) em stories com links.

Vi no B9.