#20 Números da Black Friday 2019 no Brasil

Qual foi o faturamento, os destaques positivos e negativos e as perspectivas futuras

3,2 bilhões de reais. Esse foi o faturamento da Black Friday 2019, considerando apenas quinta (dia 28) e sexta (dia 29), sendo um aumento de 23,6% em relação a 2018. O gasto médio foi de 602 reais, uma pequena queda de 1,1% comparado com 2018 (608 reais), porém, o número de pedidos aumentou 25% em relação a 2018: 5,33 milhões de pedidos.

E pela primeira vez houve mais compras no mobile (55% das transações) do que no desktop, reforçando a importância de se ter sites responsivos e adaptados ao mobile, principalmente na parte de carregamento da página.

Outro dado importante: 418 mil brasileiros compraram pela primeira vez via internet durante esta Black Friday, uma alta de 12% em relação a 2018. A base total de compradores online no Brasil neste ano foi de 2,85 milhões, uma expansão de 18,1% versus a mesma data no ano passado.

Apesar dos bons números, nem tudo foram flores para algumas empresas. As reclamações no Reclame Aqui aumentaram 57,6% no número de reclamações (8.830 reclamações) e a maioria foram de propagandas enganosas. Devido aos problemas no pagamento para aproveitar as promoções, Burger King e McDonalds foram os campeões em reclamações no Reclame Aqui, superando a B2W que sempre estava no topo da lista nos últimos anos.

Só para se ter parâmetros de comparação: nesse ano, a Black Friday nos Estados Unidos fez 7,2 bilhões de dólares apenas no digital. Na China, o Dia dos Solteiros (11 de novembro) é o equivalente ao Black Friday e vendeu 30,7 bilhões de dólares em 24 horas. Ou seja, ainda dá pra crescer muito dentro do e-commerce brasileiro.


NOVIDADE DA SEMANA

Twitter volta atrás na decisão de limpar perfis inativos para preparar recurso para perfis de falecidos(as)

Na União Européia, até dia 11/12 (onze de dezembro de 2019) é o prazo para que os usuários acessem seus perfis no Twitter se estiverem mais de seis meses sem logar, conforme a política de usuários inativos da plataforma. A medida havia sido anunciada para todo o planeta, mas a rede social teve que recuar devido ao protesto dos usuários em relação aos perfis de falecidos(as). Twitter anunciou que irá preparar um recurso para perfis falecidos antes de começar a limpar perfis inativos.

A União Européia foi priorizada devido a lei de proteção de dados (GDPR). Mas com algum recurso que respeite os perfis de falecidos(as), a limpeza de perfis inativos será realizada em todo o globo.

Vi no The Brief, mas a fonte é o The Verge.

Loading more posts…