#103 Instagram vs. Facebook

Números para sairmos da bolha e entendermos o uso em cada rede

#TBT de hoje é a edição #67 com recomendações de livros não-técnicos para analistas de dados. É a edição mais lida desde a criação da minha newsletter.

Um viés cognitivo bastante comum no nosso dia a dia é o viés da confirmação, onde a pessoa tira conclusões baseadas em fatos que favorecem a sua visão. E vejo que isso é aplicado quando comparamos Facebook vs. Instagram, pois muitas pessoas apontam que o Facebook “morreu” baseado na própria experiência ou no seu círculo social.

Quando surgem pesquisas como essa da Emplifi, o viés se reforça e conclusões erradas são feitas novamente. A pesquisa mostra que há uma audiência 40% maior no Instagram em comparação com o Facebook. Contudo, o grande detalhe está na metodologia: todos os dados são baseados nos 50 maiores perfis de marca do Brasil e no mundo. Ou seja, foi analisado o crescimento da audiência e interações em perfis comerciais e em uma amostra específica.

Quando olhamos a tradicional pesquisa da We Are Social com a Hootsuite, que coletam dados visando uso e adoção das redes sociais, temos uma visão bem diferente. No mundo, Facebook é, disparado, a rede social com mais usuários ativos. Instagram está em quinto lugar.

Quando olhamos para o tempo de consumo, o Facebook está bem à frente do Instagram, com 19,5 horas por mês de uso contra 10,3 horas. Inclusive a cidade de São Paulo é uma das dez cidades que mais possuem usuários ativos no Facebook no mundo.

Recortando para o Brasil, os dados disponíveis pelo Facebook e Instagram em suas respectivas plataformas de anúncio mostram que a audiência brasileira não apresentou mudanças entre 2020 e 2021 (manteve em 130 milhões), mas a do Instagram subiu 4% (agora é 99 milhões). No mundo, foi 2,2% para Facebook e 5,4% no Instagram.

O que dá pra concluir com bastante segurança é que o Facebook não morreu e ainda possui mais audiência e uso que o Instagram, porém, o Instagram está em ritmo maior de crescimento

Quando olhamos para o Statista, outra fonte tradicional de dados, temos outra refutação da hipótese envolvendo faixa etária no Facebook: muitos analistas acreditam que apenas as pessoas mais velhas (acima de 50 anos) continuam usando essa rede e os jovens estão no Instagram. Os dados abaixo são de julho desse ano.

De fato, temos uma maior participação no percentual de usuários acima de 55 anos no Facebook e o Instagram possui um percentual maior de usuários 18-24. Porém, o público predominante nas duas redes é o mesmo: as faixas 25-34 e 35-44 juntas representam quase 50% das duas redes. Ou seja, a percepção que apenas gente mais velha utiliza o Facebook é mais um exemplo do viés de confirmação.

Em qualquer análise, é muito importante entendermos que nossa vivência ou experiência não pode ser argumento decisivo. Precisamos sempre coletar mais dados, ter uma visão mais ampla e consultar outras fontes para que possamos minimizar esse efeito de bolha e, consequentemente, termos conclusões mais próximas da realidade.


NOVIDADE DA SEMANA

TikTok testa o recurso semelhante aos Stories

Também com duração de 24 horas, o recurso está disponível para alguns usuários e se apresenta como “bolinhas” em uma aba na tela principal da rede social. Em um vídeo do perfil de Matt Navarra, consultor em mídias sociais, é possível ver a dinâmica de criação e como ver os comentários e reações ao story.

Em menos de um mês, é a segunda grande novidade na plataforma. O lançamento do Spark Ads já foi uma excelente notícia para os criadores e anunciantes na plataforma e agora esse recurso de Stories pode ajudar a impulsionar os creators.

Vi no Tecnoblog